Neste 13 de maio, data de assinatura da Lei Áurea em 1888, que maquiou a história brasileira sobre o fim da escravidão, o Conjunto CFESS-CRESS, por meio dos seus Comitês Antirracistas, publica uma Carta Aberta sobre o compromisso da categoria de assistentes sociais no combate ao racismo.

O documento coletivo foi elaborado durante a Formação Popular sobre a Questão Étnico-Racial, realizada nos dias 11 e 12 de maio de 2024, em Guararema (São Paulo), com assistentes sociais dos comitês do CFESS e dos CRESS de todas as regiões do país. Estiveram presentes 37 assistentes sociais que compõem a gestão e a base, reforçando a importância de a categoria fortalecer a construção e ações dos comitês em todo o Brasil.

A carta, fruto da formação, reafirma que a data de 13 de maio não representa, nem significou o fim da escravidão real no país, e relembra que foram as lutas das populações de origem africana que tensionaram o fim do modo de produção escravista, cujas marcas desses quase quatro séculos de barbárie e violência estruturam a sociedade brasileira.

Acesse já o documento completo: https://tinyurl.com/CartaAberta13M

#Descriçãodaimagem Dois cards com fundo bege e a logo da formação antirracista traz a mensagem: 13 de maio não nos representa. Também mostram uma foto de assistentes sociais durante a atividade.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS
Responder

Seu email não será publicado.

*
*